Pesquisadores dizem que carne brasileira causa mais impacto que o calculado

Estadão.com.br
SÃO PAULO - "A carne brasileira é um grande produtor de dióxido de carbono". A declaração é de Sverker Molander, professor do Sistema de Análises do Meio Ambiente e um dos pesquisadores responsáveis por um artigo publicado no Environmental Science & Technology que aumenta a culpa da produção de carne brasileira no impacto climático.
Tiago Queiroz/AE
Tiago Queiroz/AE
Carne para a exportação ajudou a aumentar a produção e procura por terras para a pecuária
O artigo chama a atenção para o aumento na produção devido a maior exportação da produção pecuária na última década. Para Molander, o impacto indireto também deve ser levado em consideração quando a pegada ecológica da carne for calculada.
"Se este aspecto não for levado em consideração, haverá o risco de mandarmos o sinal errado para os políticos e consumidores, e nos sentiremos culpados por subestimar o impacto da carne brasileira na mudança climática", disse Molander.
No Brasil, a produção de carne é o maior causador do desmatamento da Amazônia. Isso não representa apenas a perda de área verde, mas também uma maior liberação do dióxido de carbono advindo das queimadas. Estima-se que cerca de 60% a 70% das áreas desmatadas sejam usadas pela pecuária.
Hoje, o impacto das exportações de carne brasileiras é considerado zero porque a área cultivada destinada ao mercado exterior representa apenas 6% da produção total, mas de acordo com o artigo de Molander, estes 6% representam uma emissão de dióxido de carbono 25 vezes maior do que o apresentado no resto da produção.
O aumento na exportação é a principal causa do aumento na produção, o que significa que isso contribui, ainda que indiretamente, para um cultivo maior de pastagens onde deveria existir florestas. A combinação de emissão de dióxido de carbono e desmatamento responde por 10% das emissões globais.
"O problema é que o nosso consumo de carne está aumentando. Para cara kilograma que comemos, aumenta-se a chance de desmatamento", disse Christel Cederberg, um dos coautores do artigo.
"Em 2050, espera-se que o consumo de carne aumente cerca de 80%, o que tornará necessário mais terras para pastagens. Além disso, há também uma crescente demanda para a produção de bioenergia". Para Cederberg, há um perigo grande em apenas se preocupar com o aumento nos rendimentos obtidos com a produção.

Nota do Bloguista: 
Peter Senger em seu livro "a ética da alimentação" e "animal factories" chega a comentar que nos Estados Unidos, a quantidade de antibiótico que se dá ao gado para manter-se saudável está afetando o sistema imunológico dos seres humanos. Porque? Na verdade, nosso organismo tende eliminar todo excesso de substâncias que adquirimos através das fezes e urina que, ao cair no solo, tendem a ser absorvido por outros organismos vivos ou, em alta concentração, tendem a afetar todo o ecossistema a sua volta ou os mais próximos quando encontram os lençois freáticos. no caso dos antibióticos, sua "vida útil" tende a ser longo e mais, elimina apenas algumas bactérias e as mais resistentes, para serem combatidas, necessitarão alta concentração de novos medicamentos. 
Há uma preocupação naquele país é que as bactérias estão resistentes e não sabem até quando poderão controlar o crescimento bacteriano o que geraria um caos social muito grande.
O que fazer então? na verdade é um problema de ordem publico onde cada um de nós temos que entender que além do incremento da produção de metano (CH4) ou dióxido de carbono (CO2), o aumento do nosso consumo leva a destruição da camada de ozônio (O2) ou aumento da temperatura. Isto sem dizer a forma desumana como os outros animais são criados para manter nosso prazer gastronômico acima de nossas necessidades. Vejam o filme de Nina Rosa que se encontra dividido em seis parte (http://www.docelimao.com.br/site/planeta-terra/277-a-carne-e-fraca.html) e tirem suas conclusões.
Poderão dizer: "o bloguista é muito radical". será? ou estamos nos alienando de forma a continuarmos a manter nosso grau de consumo que cresce a cada instante e deixamos ao demais, a responsabilidade que é de todos?
Respeito a opinião de todos, mas temos que saber que nossas ações são responsáveis pelo futuro do planeta.

Nenhum comentário:

Postar um comentário